sábado, fevereiro 28, 2009

Apoplexia da Ideia, de Maria Quintans e João Concha


a forma da palavra é o desenho do sonho.

tu dizes que o deserto encanta.

eu rabisco o desejo na palma da mão.

na tua palma. da tua mão. na tua voz. da tua voz.

gotas de deserto na dobra da mão.


na tua voz. da tua mão na minha boca.





in Apoplexia da Ideia, de Maria Quintans e João Concha (
ilustrações), papiro editora, Out. 2008

sábado, fevereiro 21, 2009

Aqui segue uma bela...

...questão: A velha incursão pelo conceito de sublime não é algo que se possa resumir a uma qualquer leviandade vocabular, no entanto, na tentativa de uma assimilação gráfica, em todo o seu paradoxo subjectivo e limitação mimética, surgiram-me as questões: pretende-se evoluir num sentido de fuga para um infinito, presente através de um minimalismo crepuscular, como que a sugerir a dimensão do céu, inalcansável para nós, doloroso na sua total compreensão?
Ou tender para um barroco naturalista, onde se entranha a casualidade da escrita, a aleatoriedade do erro, a linha livre e embaraçada, a Natureza no seu apogeu, na sua imprevisibilidade?

É apenas uma questão de sensibilidade?
Estou a fazer algum sentido?

terça-feira, fevereiro 17, 2009

terça-feira, fevereiro 03, 2009